Salles explica a frase sobre “gado” e diz que não deveria estar falando de um pombo

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, explicou hoje em entrevista ao Twitter, é uma frase controversa que ele disse em uma reunião ministerial em 22 de abril. Ele então sugeriu que eles usassem o foco da imprensa na cobertura de coronavírus para “trocar gado”.

“Eu pensava nas regras 10, 20, 30 anos atrás, sobre a competitividade do Brasil e do Brasil, respectivamente. Os custos da regulação interna que devem ser revisados ​​porque estão desatualizados, contraditórios ou porque não são respeitados nas condições em que foram publicados. criação de empregos ”, argumentou.

A certa altura, o ministro justificou que não achava que a pandemia seria uma “oportunidade” de mudar as regras, mas que focar a imprensa na covid-19 poderia evitar o que chama de “controvérsias”.

“Eu não disse que a pandemia era uma oportunidade. O que eu disse foi que a maneira como o jornal cobre … não tenho problemas em reportar aos jornalistas. Mas a quantidade de críticas, o nível de manipulação é impedida. Não é uma cobertura justa, é uma militância. E estabelece um caminho ”, criticou.

“O que temos notado ultimamente: reportagem sobre jornalistas, que é democrática e não incomoda, mas tem cobertura ativista, que desinforma a sociedade. Não é verdade que somos insensíveis. O que eu disse é que seria hora de revisar as regras normativas de maneira eficaz”. , ele adicionou.

Em 22 de abril, em uma reunião de quase duas horas, Bolsonaro e seus ministros discutiram o avião 19 em apenas 19 minutos e 18 segundos – até então o Brasil tinha 2.906 mortes confirmadas.

“Eu queria comentar: ‘Ah, ninguém falou sobre a covid-19.’ [na reunião], mas foi uma reunião para discutir pró-Brasil. Você percebe que eu quis dizer a afirmação no slide Braga Netto. Portanto, não era minha responsabilidade falar sobre esse tópico[[[[coronavírus]”, acrescentou o ministro.

O vídeo da reunião foi criticado pela quantidade de frivolidade falada por membros do governo federal. Salles defendeu seus pares: “Cada um deles tem seu próprio estilo. O governo bolonar é marcado por posições fortes. Os ministros têm isso: atitudes fortes e técnicas. O Brasil está politicamente correto há 30 anos, o que não nos permite discutir posições”.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero