Volte à Liga com um derby quente e dois brasileiros que podem parar em Barcelona – 06/11/2020

Todo mundo sabe que o Real Madrid contra o Barcelona não é apenas um grande clássico da Espanha, mas também do mundo. Não é à toa que a liga espanhola voltará a jogar outro clássico na quinta-feira, depois de três meses paralisados. O derby em Sevilha é o jogo de escolha para o retorno, o mais quente do país, com uma enorme rivalidade e uma atmosfera contagiante nas arquibancadas. É claro que o Sevilla contra o Betis, que reabre o futebol espanhol, não terá pessoas ou atmosfera no estádio Ramón Sánchez Pizjuan. Será estranho. Mas é assim por enquanto.

O público brasileiro deve prestar atenção especial aos dois jogadores que podem vestir a camisa do Barcelona na próxima temporada. Emerson, do Betis, revelou Ponte Preta, ex-Atlético Mineiro, e Tite já está ligando para ele. E o zagueiro Diego Carlos, de Sevilha, que não teve chance em São Paulo e hoje tem uma cláusula de cancelamento de 75 milhões de euros.

Depois da Alemanha e de Portugal, a Espanha é a terceira liga importante a começar de novo na Europa. E os protocolos são semelhantes aos que estamos acostumados. Sem saudações antes da partida, evite o contato físico nas comemorações, uma distância de 2 metros para conversar com o árbitro, uma garrafa de água para cada atleta, máscaras e luvas para os que estão no “banco” ou nas arquibancadas, álcool em gel para espremer, etc., etc., etc. .

É “novo normal” e será assim por muito tempo – embora na Espanha o futebol esteja sendo discutido com os fãs em duas semanas. Na minha opinião, crucial.

O campeonato foi encerrado em 10 de março, foram disputadas 27 rodadas e 11 passes.No último final de semana, o Betis venceu o Real Madrid, o que criou uma mudança na liderança. O Barcelona marcou 58 pontos, enquanto o Real está em 56. E essa é uma grande disputa depois de parar a pandemia, considerando todas as ligas domésticas europeias. Quem assumirá o título em espanhol?

Em troca, o Barça joga em Mallorca (sábado, 17h), enquanto o Real Madrid recebe o Eibar (domingo, 14h30) – dois adversários que lutam contra o rebaixamento. Enquanto o estádio Santiago Bernabéu está sendo construído, o Real enviará seus jogos para o pequeno estádio Alfredo di Stéfano, localizado no CT do clube, usado pelo time B de Castilla.

Mas isso não parece importar no momento. Nas cinco rodadas da Bundesliga com as portas fechadas, o time da casa conquistou apenas 35% dos pontos, contra 65% dos visitantes. A média de pontos por jogo da equipe da casa diminuiu de 1,5 para 1,0. O fator casa simplesmente não existe mais neste futebol sem torcedores. E isso é bom para os melhores times, ou seja, para os dois grandes.

No caso do derby de hoje no Sevilla, ainda pior para o Sevilla, que já não tem muita torcida. O Sevilha está em terceiro na tabela, com 47 pontos, em uma disputa disputada por lugares na Liga dos Campeões com Real Sociedad, Getafe, Atlético de Madrid e Valência – todos separados por 5 pontos. O Betis está apenas no 12º lugar, com 33 pontos no meio da tabela, onde não sobe nem desce.

O jogo de Sevilha atravessa o interminável argentino Banega, no meio, e depende dos objetivos do argentino Ocampos (que é questionável para o clássico) e do holandês De Jong à frente. O técnico é Julen Lopetegui, que demitiu a federação espanhola um dia antes do início da Copa da Rússia porque estava negociando secretamente com o Real Madrid. No final, levou vários meses até que ele foi demitido do clube branco. Mas ele faz um ótimo trabalho em Sevilha.

O Betis conquistou apenas uma vitória em dez jogos, antes de vencer o Real Madrid no último jogo antes da paralisação. Em troca, eles perderam o derby em casa nos arquivos por 2: 1. Eles são um time ruim – venceram apenas um, empataram seis e perderam seis. Mas agora ele tem a vantagem de jogar contra os fãs. É uma equipe de corredeiras que tentará usar contra o ataque. O Sevilha terá a responsabilidade de dominar e liderar o jogo.

Durante toda a semana, autoridades e oficiais manifestaram preocupação com a possibilidade de fãs entrarem nas portas de um hotel ou estádio. É um derby histórico. Com arquibancadas vazias, mas com os olhos do mundo inteiro nele.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Turno Zero