Oliver Stone critica medidas anti-assédio e coronavírus em séries: ‘Engraçado’

Oliver Stone não está ansioso para voltar ao set de Hollywood. O diretor de “Wall Street” e “The Doors” disse, em entrevista à New York Times Magazine, que não seria capaz de se adaptar aos requisitos e medidas de segurança da produção cinematográfica de hoje.

“Tudo se tornou muito frágil, muito sensível. Na atual Hollywood, você não pode fazer um filme sem especialistas coronavírus, sem consultor de sensibilidade [contra situações de assédio sexual]”Isso é ridículo”, acusou.

“É um mundo politicamente correto agora e acho que não vou voltar. Nunca vi o show business tão louco. É como um chá em ‘Alice no País das Maravilhas'”, ele comparou.

Embora já existissem antes, os conselheiros de sensibilidade tornaram-se mais comuns em Hollywood após o movimento #MeToo, que relatou casos de assédio sexual e abuso no local de trabalho em uma variedade de indústrias – incluindo cinema.

Enquanto isso, os especialistas em coronavírus são uma das demandas por um novo protocolo de segurança para filmagens, elaborado por sindicatos e empresas de produção de Hollywood, à medida que o mundo tenta conter a pandemia da covid-19.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply


Copyright © turnozero.com.
turnozero.com is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
Turno Zero